0
0
0
s2smodern
Seminário de desenvolvimento mobiliza agricultores familiares de Orós

Na sede do Sindicato dos Trabalhadores e das Trabalhadoras Rurais (STTR) de Orós, na quinta, 26/10, aconteceu o Seminário de Desenvolvimento Produtivo Rural Sustentável.

O seminário mobilizou cerca de 120 produtores e produtoras da agricultura familiar que receberam as tecnologias de convivência com o semiárido realizadas pelo Instituto Elo Amigo (IEA) na região de Orós.

A mesa de autoridades foi formada pelo prefeito Simão Pedro (PSB), do representante do Banco do Brasil, Cloves Soares, do presidente do Sindicato de Trabalhadores e Trabalhadoras Rurais, Francieldo Barbosa, do secretário regional da Federação dos Trabalhadores Rurais Agricultores e Agricultoras Familiares do Estado do Ceará (Fetraece), José Flávio, do coordenador executivo do Instituto Elo Amigo, Marcos Jacinto, do representante da Igreja católica, Djalvo de Souza e da jovem agricultora representando os produtores e produtoras de Orós, Samara Lima, do sítio Sobrado.

O prefeito Simão Pedro, ressaltou como sendo de fundamental importância essa mobilização com os agricultores que passam por um momento difícil com a seca, lembrou que o Açude de Orós está com seu nível de água muito baixo e isso tem afastado a água das comunidades que se abasteciam do açude. “Sabemos que água não esta fácil e estamos gastando muitos recursos para abastecer as comunidades que já estão em momento crítico, e nós nos comprometemos com o Elo Amigo que vem fazendo um belíssimo trabalho de juntar todos para pensar e buscar melhorias”, disse Simão.

O coordenador executivo do Elo Amigo, Marcos Jacinto, iniciou lembrando que sem os parceiros e principalmente os agricultores e as agricultoras que são o publico beneficiado direto com as tecnologias de convivência com o semiárido, lembrou também que o Elo Amigo integra o Fórum Cearense Pela Vida no Semiárido (FCVSA) e que ele coordena a Articulação do Semiárido Brasileiro no Ceará (ASA/CE). “Estamos aqui para somar, queremos ouvir todos e todas para ajudar a pensar como podemos otimizar os efeitos da seca de seis anos, e quando falamos em seca, falamos em água, mesmo que pouca o Elo Amigo possui técnicas que podem ajudar a produzir mais usando menos água, além de pensar na busca de linhas de crédito com parceiros do Banco do Brasil e Banco do Nordeste”, comentou Jacinto.

O presidente do STTR de Orós, Francieldo Barbosa, fortaleceu a participação dos agricultores no sindicato, afirmou que os parceiros presentes estão ali com a intenção de ajudar e que a luta rural e agraria sempre precisa ser fortalecida para que os direitos dos agricultores e agricultoras sejam mantidos. “Querem tirar tudo de nós, mas vamos lutar até o último minuto para garantir o futuro de todos. Vamos abraçar essa iniciativa que junta pessoas, entidades, sindicatos, poder público, igreja e bancos, para levar desenvolvimento para a vida”, falou, Barbosa.

Na sequência o coordenador do programa de Assessoria Técnica Rural (ATER) do Elo Amigo, Ednaldo Alves, apresentou dados de um mapeamento realizado pela parceria Secretaria de Agricultura e Elo Amigo, de como está as tecnologias implantadas no município de Orós pelos Programas Um Milhão de Cisternas (P1MC) e Uma Terra e Duas Águas (P1+2). Ednaldo mostrou que o município de Orós possui muitas cisternas de segunda água que estão produzindo bem, apesar da estiagem. “O diagnostico nós dá uma direção de onde começar, e identificamos que as cisternas estão economizando recursos e sendo a fonte d’água que está gerando produção e dando de beber a pequenos animais”, disse Alves.

O articulador institucional do Elo Amigo, o Mestre, Christian Arruda, começou perguntando o que os produtores queriam e esperavam desse momento de unificação? Disse que o resultado só vai gerar impacto se todos realmente se comprometessem e que os parceiros estão querendo ajudar e eles, os produtores, é que tem que dizer como. “Politica de desenvolvimento para acontecer precisa do envolvimento de todos e todas, estamos nesse momento consultando vocês para somar com o mapeamento e com que cada parceiro possa entrar e montar a estratégia que possa fortalecer a produção”, afirmou Arruda.

Encaminhamentos

Os produtores seguiram a mesma metodologia do Seminário de Desenvolvimento ocorrido em Jucás no dia 21/09, que consistia em retirar representantes de cada comunidade para se reunirem no próximo dia 16/11, a partir das 09h na sede do STTR de Orós.

Leia também: Agricultores debatem em seminário agricultura familiar com entidades e governo de Jucás

Galeria de Fotos


0
0
0
s2smodern