0
0
0
s2sdefault

Resumo da Tecnologia

O sistema de tratamento e reúso de águas cinzas familiares para a produção de alimentos é uma tecnologia social inserida na proposta de construção de estratégias de convivência com a região semiárida. Ela proporciona às famílias agricultoras o tratamento biológico das águas cinzas utilizadas para posterior uso na agricultura. Com essa tecnologia as famílias ampliam a oferta de água em sua propriedade e produzem alimentos agroecológicos que melhoram sua segurança alimentar e nutricional, possibilitando a ampliação da renda através da comercialização dos produtos excedentes na própria comunidade, em feiras livres e através do fornecimento de produtos para os mercados institucionais.

Tema principal: recursos hídricos
Subtema: tratamento e purificação de água
Tema secundário: alimentação
Subtema: segurança alimentar

Problema

O crescimento econômico pregado pelo sistema capitalista e pela globalização, embutido na crença de progresso através da produção voltada exclusivamente para o lucro e o consumismo, impulsionou o uso desenfreado dos recursos naturais, acarretando grandes impactos negativos e predatórios ao meio ambiente e social, pelo excesso de lixo e  pela disparidade na distribuição de renda, recursos e oportunidades.

Os problemas ambientais estão em evidência, acentuando a insustentabilidade da atual concepção de desenvolvimento, principalmente em regiões semiáridas onde características climáticas/ambientais, culturais e sociais são diferenciadas e necessitam de uma visão de sustentabilidade e de contextualização mais apuradas.

Surge daí a necessidade de criar alternativas que considerem variáveis de sustentabilidade para a viabilidade de vida animal, vegetal e humana. Há a necessidade de se mudar a visão de combate a seca para a implantação de ações de convivência com o semiárido, que contemplem o respeito aos saberes e a cultura das populações, a inserção de tecnologias adequadas e considerem as especificidades climáticas e sociais da região para seu pleno e sustentável desenvolvimento

Objetivo Geral

Ampliar a oferta de água e a capacidade de produção de alimentos junto a famílias agricultoras, assegurando maior segurança alimentar e nutricional e ampliando as condições de convivência digna com a realidade semiárida.

Objetivos específicos

1. Fortalecer a capacitação de famílias agricultoras voltada para as estratégias de convivência com o semiárido;

2. Ampliar as estratégias de cuidados ambientais por meio da reutilização das águas que possuem alto poder de poluição e que, geralmente, são lançadas "in natura" nos quintais das famílias residentes no meio rural;

3. Fomentar o intercâmbio de conhecimentos e experiências agroecológicas e de convivência com o semiárido entre famílias agricultoras;

4. Apoiar a conversão agroecológica dos sistemas de produção familiares e fortalecer a prática de uma assessoria técnica contínua dialogada e contextualizada com a realidade das famílias agricultoras;

5. Apoiar a geração de trabalho e renda por meio da comercialização agroecológica em feiras livres e através dos mercados institucionais (PAA e PNAE).

Descrição da tecnologia

O semiárido brasileiro possui uma área de 982.566 km² distribuídos em 1.135 municípios de nove estados brasileiros. O bioma predominante na região é a Caatinga, rico em espécies endêmicas, de clima seco e quente com chuvas irregulares no tempo e no espaço, apresentando precipitação pluviométrica anual média de 200 a 800 mm, tendo na irregularidade das chuvas, nas altas taxas de evaporação e em longos períodos de estiagem fatores que tornam a gestão eficiente da água fundamental para o desenvolvimento sustentável das populações.

No contexto de uma região semiárida, especialmente no momento onde a população sofre os reflexos de uma das maiores e mais extensas secas dos últimos cem anos, pensar em caminhos para enfrentar os problemas, requer antes de tudo fazer uma leitura deste contexto, dialogar com as famílias agricultoras que são os principais atores que vivenciam as dificuldades, e com os demais sujeitos sociais presentes no território, para juntos construir saídas e possibilidades.

As áreas rurais dos municípios situados na região semiárida são as mais afetadas e apresentam alto índice de insegurança hídrica, havendo agravamento da situação em épocas de estiagens prolongadas como a que está ocorrendo desde o ano de 2012. Por esse motivo as tecnologias sociais cumprem importante papel de armazenar água para o consumo humano, dessedentação animal e a produção de alimentos, de origem animal e vegetal. Nesse cenário se faz necessário a ampliação do apoio as famílias agricultoras com a oferta de ações que visem fortalecer suas experiências de convivência com o semiárido e ampliar suas capacidades de produzir alimentos saudáveis para a segurança alimentar e para a melhoria na renda familiar.

O Sistema de Tratamento e Reuso de Águas Cinzas Para Produção de Alimentos – Sis’água - é uma tecnologia que se insere no arcabouço de atividades voltadas para a construção de estratégias de convivência harmônica com o semiárido. Nesse contexto, apresenta-se como importante estratégia, pois é de baixo custo e fornece uma unidade de tratamento de água cinza que posteriormente será usada na produção de alimentos de alto valor nutricional para as famílias e os animais do quintal produtivo. Contribui também com o aprendizado a partir da prática de princípios agroecológicos, através do manejo do solo, da água, da agrobiodiversidade e da ciclagem de nutrientes (SANTIAGO. JALFIM. SILVA, 2015).

O sistema consiste num processo de filtragem por mecanismos de impedimento físico e biológico dos resíduos presentes nas águas cinzas e a matéria orgânica é biodegradada por microorganismos e minhocas. Com a digestão e absorção da matéria orgânica da água pelas minhocas ocorre a retirada de seus principais poluentes. (POBLETE, 2010).

O sistema desenvolvido pelo Instituto Elo Amigo é composto pelos seguintes componentes: convergência hidráulica das águas cinzas residenciais que possibilita juntar todos os pontos de águas cinzas utilizadas pela família e convergir para o sistema; filtro biológico composto por cinco camadas de elementos filtrantes: seixo rolado, pedra britada; areia lavada. pó de serragem/madeira e minhocas gigantes da califórnia juntamente com húmus processado; tanque de reuso que tem a finalidade de recepcionar as águas tratadas pelo filtro biológico; sistema de elevação formado por uma bomba elétrica de 0,5 cavalo de potência e uma caixa d'água elevada; sistema de irrigação que permite a família planejar, de acordo com sua necessidade e condição, a produção que irá desenvolver com a água fornecida pelo sistema e por outra/s tecnologia/s social/is que possua.

Contrapondo-se ao modelo de produção adotado na região e fruto do amadurecimento de décadas de trabalho dos movimentos sociais, comprometidos com o modelo de desenvolvimento e produção pautado na agroecologia, na socioeconomia solidária, na soberania e segurança alimentar e nutricional, nas relações igualitárias de gênero e com base na construção participativa e igualitária do conhecimento  entre os envolvidos, busca-se desencadear um processo participativo de organização e fortalecimento produtivo das famílias em transição agroecológica. O uso dessa tecnologia é também influenciado por experiências em curso e a partir da atuação de projetos já executados, a exemplo do Programa Uma Terra e Duas Águas – P1+2, da Articulação Semiárido Brasileiro - ASA.

A tecnologia de tratamento e reuso de águas cinzas para a produção de alimentos está associada a ações de formação, assessoria técnica e intercâmbios de troca de experiências com o objetivo de aprofundar o debate e o conhecimento das pessoas acerca da proteção do meio ambiente e da necessidade de aperfeiçoar as ações voltadas para a sustentabilidade, ao mesmo tempo  que fortalecer a capacidade produtiva das famílias focando a segurança alimentar e a geração de oportunidades de trabalho e renda através da comercialização dos produtos.

Resultados alcançados

A tecnologia tem se mostrado muito eficiente e em contribuído de forma significativa para a melhoria da qualidade de vida das famílias nos aspectos ambiental, social e econômico. Tais resultados são evidenciados a partir da compreensão da propriedade das famílias como um agroecossistema vivo, complexo e integrado onde todos os elementos estão interligados e suas relações geram maior sustentabilidade ao ambiente, criando melhores condições e integrando novas ações, com vista à superação dos desafios e de uma maior adaptabilidade a realidade semiárida.

Assim, os principais resultados aferidos e reconhecidos principalmente pelas famílias agricultoras são os seguintes:

- Ampliação da capacidade cognitiva das famílias que têm melhorado o manejo adequado da tecnologia e a atuação para a conversão agroecológica do sistema de produção familiar;

- Ampliação da oferta diária de água para as famílias, haja vista, que toda água usada nas atividades de limpeza da casa, na lavagem  de roupas e na higiene pessoal é reaproveitada para irrigação dos quintais produtivos;

- possibilidade de produção de alimentos saudáveis no quintal da família;

- Maior segurança alimentar e nutricional das famílias com a oferta de alimentos saudáveis e produzidos por elas próprias;

- Melhoria da renda familiar através da comercialização da produção excedente em feiras livres e no mercado institucional do Programa de Aquisição de Alimentos - PAA e Programa Nacional de Alimentação Escolar - PNAE;

- Maior adaptabilidade à realidade semiárida, garantindo mais estruturas de apoio a sustentabilidade do agroecossistema familiar.

- Diversificação de fontes de água que tem possibilitado economia na utilização das águas disponíveis para consumo humano.

- Diminuição nos índices de doenças nos animais criados pelas famílias e de saturação/salinização do solo, pois as águas servidas não são mais lançadas diretamente no ambiente.

Recursos materiais necessários para a construção de uma unidade

A tecnologia é construída por etapas e a relação do material necessário para a construção de cada etapa está descrito a seguir:

1. Convergência hidráulica:

Caixa de gordura DN 300 mm, redução de 40 mm x 50 mm - esgoto, joelho 50 mm – esgoto, Tê 50 mm – esgoto, cap 50 mm esgoto, redução esgoto de 100 mm x 50 mm, redução Solda , Tê de 32 mm PVC, joelhos de 32 mm PVC, cap 32 PVC, registro soldável de 32 mm, tubo de DN 50 de esgoto, tubo de DN 32 mm soldável, redução de 75 mm x 50 mm - esgosto, anel de vedação para tubo esgoto 75 mm, anel de vedação para tubo esgoto 50 mm.

2. Filtro biológico:

Areia média lavada, cimento portland Comum CP I-32, brita nº 1, seixo rolado, telha canal, arame Galvanizado, impermeabilizante líquido p/ concreto e argamassa, caibro de madeira, barrote de madeira, prego caibral, minhoca gigante da califórnia, húmus, raspa de madeira.

3. Tanque de reúso:

Areia média lavada, cimento portland Comum CP I-32, brita nº 1, arame Galvanizado, ferro 1/4" (6,35 mm), impermeabilizante líquido p/ concreto e argamassa.

4. Minhocário:

Areia média lavada, cimento portland Comum CP I-32, brita nº 1, arame Galvanizado, caibro de madeira, barrote de madeira.

5. Sistema de elevação e irrigação:

Eletrobomba monofásica 1/2 cv, caixa d'água, Arame farpado galvanizado, tela galvanizada do tipo galinheiro, disjuntor 16A, botão de gotejamento, mangueira de polietileno, registro, sementes de hortaliças, regador manual, sombrite, filtro para gotejadores, etc.

Valor total estimado para a implantação de uma unidade da tecnologia

O custo total incluindo os recursos materiais e humanos na implantação da uma unidade da tecnologia gira em torno de R$ 4.300,00 (quatro mil e trezentos reais).

Não estão inclusos no custo acima as despesas de capacitação das famílias, do intercâmbio, da assessoria técnica à implantação e ao processo produtivo das famílias e os demais custos institucionais envolvidos na execução.

Recursos humanos necessários para a implantação de uma unidade da tecnologia

Para a implantação de uma unidade do sistema é necessário o emprego dos seguintes serviços:

Mão-de-obra na escavação dos buracos onde serão construídos o filtro biológico e o tanque de reuso, mão-de-obra de pedreiro na construção dos elementos do sistema (filtro, tanque, minhocário), mão-de-obra na instalação da convergência hidráulica, do sistema de elevação e irrigação e do sistema elétrico.


0
0
0
s2sdefault