0
0
0
s2sdefault
Fórum Microrregional Pela Convivência com o Semiárido realizou oficina de comunicação popular

A oficina aconteceu no Sindicato dos Trabalhadores e Trabalhadoras Rurais do município de Milhã, no dia 16 de maio e contou com a participação de representantes de entidades que compõem o Fórum Microrregional Pela Convivência com o Semiárido da Micro Centro-Sul. Foi facilitada pelos comunicadores populares Fram Paulo do Centro de Defesa dos Direitos Humanos Antônio Conselheiro e Rikáryo Mourão do Instituto Elo Amigo.

A iniciativa teve como propósito sensibilizar as entidades para a compreensão de que a comunicação é um direito humano fundamental e estratégico para o fortalecimento da mobilização social, na luta pela manutenção e conquista de direitos, o direito à comunicação como um instrumento de busca de direitos que são sistematicamente negados como o acesso à terra e à água, dentre outros.

Para a coordenação do Fórum Microrregional, a comunicação é importante e vai estar nas pautas das reuniões e encontros, segundo informa Mara Crislanne da Cátitas Diocesana de Iguatu.  Enfatizando ainda, que há a necessidade de se criar uma rede de comunicação popular envolvendo entidades e comunidades na dinâmica de troca de saberes, fortalecimento da identidade cultural, apropriação de conhecimentos para produção e difusão de conteúdos em instrumentais de comunicação e ocupação espaços existentes nos meios de comunicação da região e redes sociais.

Na dinâmica da oficina foram apresentados dois vídeos: “O Semiárido contado por sua gente”, documentário produzido pela Articulação Semiárido Brasileiro- ASA, que apresenta as estratégias de comunicação popular que contribuem para dar visibilidade ao protagonismo e saberes de agricultores e agricultoras do Semiárido, mostrando experiências de comunicação em diversos Estados do Nordeste.

O outro vídeo exibido foi “Levante sua voz” do coletivo Intervozes, apresentando a história da mídia e trouxe o debate sobre o direito à comunicação, como a grande mídia manipula as informações e o quanto o direito à comunicação é negado ao povo, ficando restrito a pequenos grupos econômicos. Os vídeos estão disponíveis na internet.

Nos grupos de trabalho, os participantes da oficina apresentaram propostas para o fortalecimento da comunicação popular na Micro Centro-Sul, começando por identificar e mapear as experiências de comunicação popular existentes na região, promover intercâmbios, oficinas de capacitação em rádio, fotografia, audiovisual e mídias digitais.

Reprodução: CDDH


0
0
0
s2sdefault