0
0
0
s2sdefault
Conselheiros de Juventude do Ceará cumprem agenda na TV

O programa Da Hora da TV União que é uma revista cultural eletrônica que vai ao ar de segunda a sexta-feira, às 18h, esteve realizando um debate com jovens de organizações não governamentais e formadores de opinião para debaterem o tema “Políticas para Juventude - Brasil, o país do Futuro”.

O apresentador Rodrigo Vargas iniciou perguntando se realmente é real a rejeição dos jovens junto à política partidária nacional?Após o lançamento do Pacto da Juventude no Ceará que aconteceu no dia 1ª de setembro na Assembléia Legislativa do Ceará, o programa Da Hora da TV União que é uma revista cultural eletrônica que vai ao ar de segunda a sexta-feira 18h e cobre discussões políticas, filosóficas, antropológicas, musicais, teatrais e atualidades, esteve realizando um debate com os especialistas em juventude e Conselheiro(s) Nacional de Juventude (CONJUVE), Camila Brandão (Instituto de Juventude Contemporânea/CE) e Karlos Rikáryo, (Rede Sou de Atitude/Iguatu-Ceará), a deputada estadual, Rachel Marques (PT/CE), a coordenadora de Políticas de Juventude de Fortaleza, Carla Elisa Trindade, jovens de organizações não governamentais e formadores de opinião para debaterem o tema “Políticas para Juventude - Brasil, o país do Futuro”.

A deputada Rachel Marques disse que em torno dessa polemica faria bem ao Brasil uma reforma política que garanta a fidelidade partidária e que algumas brechas na Lei deixem de favorecer os maus políticos.

Para a coordenadora de juventude de Fortaleza Carla Elisa, muita coisa foi feita para amenizar esse sentimento e as políticas principalmente para a juventude tomaram um rumo positivo. Afirma que o Brasil é o país do agora e não do Futuro. “Hoje os projetos para a juventude estão se tornando reais, temos o Primeiro Emprego, ProUni e aqui em Fortaleza está sendo feito um dos primeiros CUCAs que vai envolver várias temáticas educativos para os jovens”, ressaltou Elisa.

Para o especialista em Juventude e Conselheiro do Conjuve, Karlos Rikáryo, hoje essa descrença é notória não só para os jovens, mas para quase todos os seguimentos da sociedade, geralmente as pessoas que se favorecem com o jogo sujo, o mesmo jogo sujo que tira merenda escolar de crianças, de obras feitas com material de terceira e quinta qualidade, o saneamento que nunca sai das promessas dos políticos, sem falar em toda a indignação da candidatura de candidatos que devem a justiça. “As vezes sinto pena do meu país e momentos como esse mostra toda a fragilidade da nossa democracia. Se no Brasil fosse implementado o voto facultativo como é nos países mais desenvolvidos como os Estados Unidos, hoje eu não saberia te dizer Rodrigo qual seria a reação da sociedade”, falou Rikáryo.

Para a também especialista de juventude e Conselheira do Conjuve, Camila Brandão, a sociedade precisa refletir e escolher bem seus candidatos para que as coisas mudem, sabemos que muita coisa mudou, mas precisamos de muito mais.

Debate no programa Da Hora
Debate no programa Da Hora

No segundo bloco do programa foi perguntado se as Políticas de juventude no Brasil seriam mesmo para o futuro? A deputada Rachel Marques, disse que as mudanças foram muitas e que o governo do presidente Lula se empenha para que as políticas de juventude sejam o agora.

Para o Conselheiro, Karlos Rikáryo, temos que ressaltar que a política de juventude realmente está em pauta no país. “Temos o Pacto de Juventude que valida ainda mais as propostas apontada por mais de 400 mil jovens que participaram das Conferencias municipais, regionais, estaduais e nacional. Todas essas propostas mostra que a juventude é diversa e precisa ser reconhecida como sujeito de direitos, quando digo isso me refiro a Proposta de emenda Constitucional PEC que coloca o termo juventude na constituição e que formaliza em partes a obrigatoriedade dos governos pensarem em políticas para os jovens.” Afirmou Rikáryo.

Set de gravação da TV União
Set de gravação da TV União

A conselheira Camila Brandão, disse que as propostas polemicas aprovadas na Conferencia Nacional de Juventude que aconteceu em Abril desse ano, precisam ser discutidas com sinceridade pela sociedade. Exemplificou a proposta “Pelo direito de decidir” que defende o poder de escolha ao aborto, que hoje mata mais jovens mães após um aborto clandestino, jovens essas que em muitos casos são descriminadas por serem pobres e de baixa instrução educacional e também pelo tema sexo ser um tabu para as famílias estarem discutindo com seus filhos. Também temos o casamento civil entre pessoas do mesmo sexo.

Segundo Karlos Rikáryo, a campanha do Pacto de Juventude no Ceará ainda rendeu a gravação no dia 8 de setembro um debate no programa Cena Publica da TV Ceará, e existe uma agenda na TV Futura e MTV Brasil que seria gravado ainda em setembro e que foi adiado para os primeiros dias de novembro.


0
0
0
s2sdefault